O Pai e a Família Durante a Amamentação

A evolução e estrutura organizacional da sociedade em geral, a criação de leites adaptados, a entrada das mulheres no mundo do trabalho e a perda da família alargada (avós, pais, tios, filhos e primos a viver na mesma casa) tornaram a amamentação um dos maior desafio para a nova mãe, pela falta de apoio e de modelos.

Atualmente a sociedade exige que a mãe de um recém-nascido seja capaz de responder às necessidades do bebé, manter as suas atividades domésticas, ser mulher e ainda manter uma atividade profissional, nem que para isso tenha de dispensar do seu descanso e daquilo que gosta de fazer. Daí surgirem muitas vezes as depressões pós-parto e outras alterações psicológicas na mulher.

É importante que os familiares mas principalmente o companheiro e pai da criança esteja desperto e disponível para ajudar a mulher a cuidar do bebé, da casa e da sua relação enquanto casal. O pai deve entender que a amamentação deve ser um momento de intimidade a 3 e proteger a mãe e o bebé de possiveis exposições a olhares e comentários menos agradáveis.

Os familiares mais disponíveis podem ajudar a mãe a fazer as tarefas domésticastais como limpar a casa e cozinhar, caso ela o deseje, assim a mãe estará mais disponível para o bebé e para si própria. Por vezes a própria mãe (avó do bebé) pode ser um bom pilar uma vez que trará a sua própria experiência, à vontade e ajuda incondicional que pode prestar à sua filha, no entanto é importante que assista a aulas de preparação para a amamentação, para que depois não exista desinformação e não crie mais ansiedade à nova mamã.

Os avós, como pilares de apoio fundamental, podem também oferecer-se para ficar com o bebé uma noite de vez em quando para que a mãe possa dormir uma noite completa e recuperar do cansaço, sem que para isso tenha necessidade de deixar de amamentar. A mãe pode extrair o leite e conservá-lo para que posteriormente os avós o ofereçam ao bebé.

Mas o papel principal, como já foi referido, cabe ao pai da criança/companheiro, pois é ele que passa mais tempo com a mãe e o bebé, e o seu incentivo, carinho e compreensão para com a mãe serão certamente uma peça fundamental para o sucesso da amamentação. O pai pode ajudar e ir buscar o bebé quando é hora de mamar, pode ajudar no posicionamento do bebé e colocar a mãe mais confortável, ou até mesmo ajudar a mãe na massagem e extração de leite, caso ela necessite.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage