Quero Ser Pai/Mãe!

O projeto de paternidade/maternidade deve ser pensado e decidido a dois. Pois ao contrário de todos os outros projetos, este é o único que se irá manter durante toda a sua vida, e que será 100% exigente consigo.

Ter um filho é uma experiência única e maravilhosa, mas há naturalmente alguns ajustes que têm de ser feitos de modo a receber mais um elemento no seio familiar.

Um dos principais aspetos que o casal deverá ter em consideração, quando pensa em engravidar, é sem dúvida a questão finaceiraÉ importante que faça contas ao orçamento familiar, pois a chegada de um bebé implica: mobiliário para o quarto, o pagamento de uma creche, fraldas, produtos de higiene, consultas de pediatria, já para não falar nos gastos em alimentação, luz, água e gás que vão aumentando à medida que o seu bebé vai crescendo.

Outro aspeto, que cada vez mais se impõe nos dias que correm, é a questão profissional. Normalmente, é em deterimento de estabilidade profissional que se adia a ideia de ter um filho, por medo de serem despedidos ou por falta de disponibilidade para alguns projetos empresariais. Um filho implica responsabilidade e dedicação, possivelmente há algumas atividades que terão de ser repensadas, pelo menos nos primeiros anos de vida do bebé. Terá de organizar melhor o seu tempo e aproveitar ao máximo cada minuto.

O apoio familiar deve ser também tido em conta, principalmente se não tem horários compatíveis com o horário escolar, antecipe algumas eventualidades em que vai precisar que alguém fique com o seu filhote. Pense também que a sua liberdade enquanto casal será mais reduzida, e que as rotinas da vida quotidiana terá de sofrer algumas alterações, para levar o bebé à escola, para lhe dar o banho ou simplesmente para brincar com ele.

Por último, não se esqueça de marcar uma consulta preconcecional, reduzir ou mesmo abolir hábitos tabágicos e/ou alcoólicos, adotar uma alimentação saudável, fazer exercício físico com regularidade e começar a tomar ácido fólico assim que o médico o recomende.

Apesar de implicar uma série de rearranjos, aos mais variados níveis, a chegada de um bebé, deve ser encarada como um momento de felicidade, harmonia e bem estar. Nada se compara a um sorriso de braços abertos do nosso bem mais precioso, depois de um longo dia de trabalho.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage