Desconfortos na Gravidez - Náuseas e Vómitos

As náuseas e vómitos são um dos desconfortos mais frequentes do 1º trimestre, mas o que é que lhes dá origem? Porque é tão comum? O que fazer para diminuir este desconforto?

Quando o ovo (nome dado ao conjunto entre o espermatozóide e o óvulo) se implanta na parede do útero, processo ao qual se denomina nidação, para evitar que ocorra a menstruação com descamação da camada interna do útero, há uma produção de hormonas específicas que permitem o avançar da gravidez.

Todo o processo de gravidez é sustentado por uma complexa rede hormonal, nomeadamente pelas hormonas: gonadotrofina coriónica humana (HCG – aquela que identifica a presença de gravidez quando se faz o teste de urina ou sangue), progesterona e relaxina. estas hormonas principalmente as duas últimas atuam a nível dos músculos para evitar que o útero, que é um músculo, expulse o ovo, pois este contém informação genética estranha ao corpo da mãe.

No entanto, estas hormonas não atuam apenas ao nível do útero mas também de todos os outros músculos, incluindo os do aparelho digestivo. Isto quer dizer que, a digestão se faz de forma mais lenta, dando origem à sensação de enfartamento, e há uma alteração do peristaltismo intestinal (movimentos naturais do intestino) que leva à prisão de ventre.

Também os ácidos do estômago são agora produzidos em excesso na tentativa de suprir a lentidão da digestão, o olfato e o paladar ficam mais sensíveis por um aumento da irrigação das mucosas, o que aumenta a sensação de náusea e de mal-estar.

Mas existem pequenos truques que podem ajudar a minimizar este desconforto:Mas não se preocupe que não está sozinha, cerca de 75% das mulheres sofre deste desconforto principalmente no 1º trimestre, geralmente no 2º trimestre ele tende a diminuir por estabilização dos níveis hormonais, ainda assim há uma pequena percentagem de grávidas que mantem náuseas e vómitos até ao final da gravidez.

  • Se tem náuseas matinais, quando acordar sente-se na cama e coma 1 ou 2 bolachas e só depois é que se deve levantar para começar o dia;
  • Faça refeições em pequena quantidade mas mais frequentes, mais ou menos de 3 em 3 horas;
  • Evite fritos, comidas muito condimentadas, ácidas ou gordurosas;
  • Beba bastantes líquidos entre as refeições entre 1,5 a 2 L por dia;
  • Reduza o stress, relaxe e aproveite a gravidez.

Se mesmo com estas pequenas dicas vomita várias vezes ao dia, fale com o seu médico ou dirija-se a uma urgência de obstetrícia pois pode haver necessidade de fazer medicação específica.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage