Medicamentos na Gravidez

A gravidez é um período suscetível quer para a mãe quer para a nova vida que se gera dentro dela. Pelo que, aquilo que ingere pode influenciar o bem-estar principalmente do bebé.

Durante a gravidez ocorrem uma série de mudanças a nível fisiológico, e existem alguns desconfortos que podem surgir dadas essas alterações, principalmente hormonais, pelo que pode ocorrer a tentação de aliviar esses mesmos desconfortos recorrendo a medicação.

Muitas vezes tomamos medicação por iniciativa própria, sem receita médica ou sem consultar um médico. No entanto, quando se está grávida até a medicação mais inofensiva para nós próprias pode ser prejudicial ao bebé.

Não se pode esquecer que a placenta é uma comunicação direta ao bebé. Esta não é seletiva quanto às substância que fornece ao feto, ela apenas confia que você própria saberá escolher uma alimentação e estilo de vida saudáveis e que não prejudiquem o bebé.Mulheres que têm doenças crónicas, como por exemplo, tensão arterial elevada (hipertensão), diabetes, problemas de tiroide e fazem medicação diariamente, devem, antes de engravidar, ter uma consulta pré-natal com o médico, de modo a que essa medicação seja ajustada ao estado de possível gravidez. Por aqui é fácil de perceber que nem aquela medicação que fazemos com alguma frequência, porque temos enxaquecas ou diarreia, é segura sem antes se consultar um profissional de saúde.

Sempre que tenha alguma doença ou problema, não se automedique, fale com um profissional de saúde para que mediante a sua situação consigam fazer um plano terapêutico adequado, evitando alguns medicamentos que podem causar malformações fetais.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage