O Que é o Aborto?

O aborto é uma das situações mais frequentes nos primeiros meses de gravidez, e que infelizmente atinge todo o tipo de mulheres. Este é definido como uma interrupção da gravidez antes do feto atingir a viabilidade, isto é, antes de ter os órgãos maduros o suficiente para poder sobreviver no meio fora do útero. Por isso, são considerados abortos até às 22-24 semanas de gestação.

Atualmente o aborto tem uma expressão cada vez mais significativa na nossa sociedade, 1 em cada 4 mulheres tem um aborto ao longo da sua vida reprodutiva, em parte devido a gravidezes precoces ou tardias, anomalias do próprio feto, doenças crónicas, consumo de substâncias nocivas e problemas ginecológicos.

Perda de sangue via vaginal após teste de gravidez positivo ou gravidez confirmada, pode ser acompanhada de dor na barriga.

Sintomas

Dentro deste contexto pode acontecer:

  • Ameaça de aborto, em que a gravidez continua a evoluir apesar da perda de sangue;
  • Aborto retido, em que o embrião não é viável e não foi expulso do útero;
  • Aborto completo, em que foi expulso todo o produto da conceção;
  • Aborto incompleto, em que se mantêm restos dentro do útero;
  • Aborto em evolução, em que o colo do útero se encontra aberto e em processo de expulsão.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através de ecografia, conseguindo-se avaliar a presença ou não de batimentos cardíacos fetais, e a presença de restos do embrião e/ou placenta dentro do útero.

Tratamento

O tratamento depende do quadro que apresenta:

  • Se for uma ameaça de aborto provavelmente ser-lhe-á recomendado repouso, abstinência sexual e hidratação (beber pelo menos 1,5L de água por dia);
  • Se  tiver um aborto completo ser-lhe-á aconselhada uma consulta de vigilância passadas cerca de 2 a 3 semanas, para avaliar se está tudo bem, e abstinência sexual enquanto tiver perdas de sangue;
  • Se tiver um aborto incompleto ou em evolução pode-se esperar a ver se o próprio corpo expulsa o restante. Ou o médico pode optar por lhe dar medicação para abrir o colo do útero e ajudar o útero a contrair;
  • Em último caso, se não conseguir expulsar tudo, pode necessitar de ir ao bloco fazer uma curetagem (raspagem) para tirar os restos da cavidade uterina.

Não existe nenhum tratamento que possa evitar ou tratar um aborto que já esteja a ocorrer. Deverá recorrer ao serviço de urgência, caso tenha uma perda de sangue após teste de gravidez positivo. Através de ecografia vai ser validado o estado de gravidez ou de aborto, e consoante a avaliação será decidido qual o tratamento adequado.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage