O Que é a Diarreia?

A diarreia é um sintoma de inflamação intestinal e caracteriza-se por uma alteração nas fezes, que pode rapidamente levar à desidratação em crianças pequenas.

A diarreia define-se como um aumento do número de vezes que o bebé evacua (para além do seu habitual) e uma diminuição da consistência das fezes, ou seja, ficam moles ou mesmo líquidas, que por vezes facilmente se confundem com as chamadas fezes de transição que aparecem ao 3º ou 4º dia de vida e são mais amareladas e líquidas. O que é importante é que os pais tenham uma ideia do padrão e consistência das fezes do seu bebé e qualquer alteração deve ser um sinal de alerta.

A diarreia pode ocorrer por várias razões, destacando-se as gastroenterites, muitas vezes acompanhadas de vómitos, erros na preparação do biberão, reações a medicamentos, alteração da dieta do bebé ou outras infecções. Na maioria das vezes requer algum cuidado e vigilância pelo risco de desidratação, devido à perda abundante de líquidos através das fezes, principalmente em recém-nascidos. Por esta razão é fundamental aumentar o aporte de líquidos da criança.

Caso esteja o bebé ainda não tenha feito a introdução de novos alimentos ofereça a mama ou o leite artificial com mais frequência ou sempre que o bebé o deseje. Se já introduziu outros alimentos para além do leite poderá oferecer outros líquidos tais como água, água de arroz, água de cenoura ou soro caseiro.

Insista com alguma regularidade para que ele beba. Dê estes preparados à temperatura ambiente ou mornos, oferecendo uma colher de chá de 10 em 10 minutos e vigie se a criança não vomita.

A criança deverá ser observada pelo médico caso:

  • Tenha menos de 6 meses de idade;
  • Apresente sangue nas fezes;
  • Tenha febre alta;
  • Esteja muito sonolenta ou irritada;
  • Tenha vómitos associados à diarreia e não tolerar líquidos;
  • Apresente olhos encovados, lábios e boca secos, urine pouco ou caso tenha fraldas pouco molhadas.

Não force a criança a comer, se esta não quiser, mas mantenha sempre uma boa ingestão de líquidos. Faça refeições pequenas e frequentes. Não dê medicamentos ao seu filho sem prescrição médica.

Na sua maioria este tipo de problemas são de origem viral e fazendo dieta e medicação anti-diarreica, costuma haver uma rápida recuperação da criança.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage