Regras na Alimentação do Bebé

A introdução de novos alimentos pode parecer fácil e quase inata, mas no entanto é uma área bastante frágil e vulnerável onde se descobrem muitas alergias e intolerâncias. Saber quais as regras inerentes à introdução de novos alimentos é fundamental para adequar a alimentação às necessidades do bebé mas também para evitar que possíveis problemas passem despercebidos.

Como refere a OMS “o leite materno é o alimento mais completo e adequado às necessidades do bebé e pode ser dado de forma exclusiva até aos 6 meses de vida”, no entanto, à medida que este vai crescendo, as suas necessidades metabólicas vão também aumentando, e a partir dos 6 meses é fundamental começar a introduzir outro tipo de alimentos.

Esta mudança na alimentação, pode ser feita entre os 4 e os 6 meses de vida do bebé (o seu pediatra há-se aconselhá-la quando será mais indicado no seu caso), e pressupõe que ele começe a provar novos sabores e texturas, de maneira a que integre a alimentação da família, além de retardar o mais possível a inserção de alimentos potencialmente alergénicos.

Se souber de alguma alergia alimentar familiar, ou se o bebé teve alguma reação a algum tipo de alimento, não se esqueça de informar o pediatra, assim ele fará uma orientação mais segura da introdução dos alimentos, deixando os potencialmente alergénicos para uma fase posterior.

Tem por base os pressupostos anteriores, existem algumas regras que são transversais à introdução de novos alimentos:

  • Não introduza novos alimentos com intervalos inferiores a três dias;
  • Introduza apenas 1 alimento novo de cada vez;
  • A sopa deve ser feita, no máximo, de 2 em 2 dias e a fruta preparada no momento da ingestão;
  • Não adicione qualquer condimento até ao 1º ano de vida (açúcar, sal, etc);
  • Alimentos sólidos ou pastosos devem ser dados à colher (sopa, fruta, etc);
  • Ofereça água no intervalo das refeições;
  • Se o bebé recusar o novo alimento não insista, dê-lhe leite no final da refeição, tente novamente no dia seguinte;
  • Não dê vísceras.

Assim o seu bebé poderá aprender a comer de forma saudável, basta que o ensine desde pequenino.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage