As Células Estaminais

A colheita de sangue do cordão umbilical para conservação de células estaminais continua a ser um dos temas mais polémicos da atualidade. Mas afinal o que são?

As células estaminais são células indiferenciadas, presentes no sangue do cordão umbilical do recém-nascido, que têm capacidade de originar células de qualquer órgão ou tecido do nosso corpo. Os tratamentos com células estaminais, dada a sua indiferenciação, capacidade regenerativa e de proliferação, permitem reconstruir vários tipos de tecidos orgânicos.

O enfoque nas células estaminais, deve-se ao facto de permitir tratar uma série de doenças, tais como a leucemia, linfoma ou anemia, e à possibilidade destas serem utilizadas no próprio, à posteriori, sem haver risco de rejeição do implante, ou noutra pessoa, no entanto, a percentagem de compatibilidade mais elevada é num irmão, rondando os 25%.

Atualmente existem várias entidades que promovem este tipo de serviços. Podemos dividi-las em 2 grupos:

Banco Público

Como o próprio nome indica esta é uma entidade pública e implica uma doação das células estaminais do cordão umbilical. Estas podem ser utilizadas para investigação ou para avançar com o tratamento, se surgir um recetor compatível. Isto significa, que as células não são propriedade do próprio ou da família e, em caso de necessidade, não sendo guardadas em nome do dador, podem já não se encontrar disponíveis.

Banco Privado

Quando escolhe o banco privado existe uma contratação de serviços. As células estaminais recolhidas do cordão umbilical são propriedade dos pais e, quando a criança atingir a maioridade, passarão a ser propriedade do próprio. Todas as técnicas a que as células forem submetidas implicam o consentimento dos pais e, como tal, eles podem escolher aplicá-las em tratamentos quer no próprio filho quer num familiar ou amigo, desde que compatível.

O facto de escolher um banco privado implica o pagamento do kit de colheita e do serviço de conservação e armazenamento, podendo custar entre €900 e €1700, dependendo da empresa. Também o tempo pelo qual é celebrado o contrato pode ser diferente, na sua maioria é entre 20 ou 25 anos.

Quando tiver cerca de 6 meses de gestação é a altura ideal para decidir se deseja ou não fazer a colheita e conservação das células estaminais, e qual a empresa a contratar. Assim que decidir contacte-a. Terá também de obter ou comprar o kit de colheita e levá-lo consigo no dia do parto Depois do nascimento terá de informar a transportadora indicada pela firma para que recolha o kit.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage