A Alimentação Durante a Amamentação

A alimentação da lactante (mulher que amamenta) tem algumas especificidades em comparação com a alimentação de uma mulher que não se encontra a amamentar, pois é durante a amamentação que a mulher despende mais energia e necessita de um maior aporte calórico, mais até que uma grávida. As recomendações da alimentação da lactante são idênticas à de qualquer outra pessoa e devem integrar todo um estilo de vida saudável.

É importante que a mamã que se encontra a amamentar, faça uma dieta variada e equilibrada, isto é, deverá comer um pouco de todos os grupos  alimentares, no entanto, deve ingerir maior quantidade de vegetais e fruta, bem como de hidratos de carbono e cereais, tais como o pão, arroz ou massa, privilegie carnes brancas e magras, evite alimentos fritos e industrializados, prefira antes alimentos frescos e cozinhados em casa. Não se esqueça de beber pelo menos 1,5L de água por dia, fracionar a dieta em 5 ou 6 refeições diárias em pequenas quantidades e como complemento realizar uma atividade física.

O leite materno é um considerado um “alimento vivo” pois o que a mãe come influencia as suas características, por essa razão o seu sabor e a sua textura vão-se alterando ao longo do dia. Desta forma, é fácil compreender que existem alguns alimentos que devem ser consumidos com moderação, são eles:

  •  Citrinos, kiwis, morangos, chocolates e marisco (quando comer marisco certifique-se que é fresco e está em boas condições pois as gastroenterites por marisco podem facilmente conduzir à desidratação) pois são potencialmente alergénicos para o seu bebé;
  • Feijão, grão, couves e bebidas gaseificadas podem provocar gases e cólicas tanto à mãe como ao bebé;
  • Café, chá preto e bebidas com cafeína podem ser excitantes;
  • Comidas muito condimentadas, com muito alho ou muita cebola podem dar um sabor diferente ao leite e o bebé estranhar;
  • O consumo de bebidas alcoólicas e de tabaco deverá diminuir e de preferência ser mesmo abolido.

Estas são apenas algumas indicações gerais, pois mães de bebés que durante a gravidez e de uma maneira sistemática comem por exemplo comidas muito condimentadas, como é o caso da etnia indiana, os bebés já estão habituados e não estranham o sabor do leite, tal como mães de alguns países, em que o feijão e o grão são alimentos preferenciais, o organismo da mãe e do bebé já está formatado para lidar com esse tipo de alimentos e não causar tantos gases.  

Mas principalmente esteja atenta à linguagem do seu bebé, se comeu alguma coisa que não é habitual e o bebé teve uma reação que não é normal, dentro dos parâmetros descritos anteriormente, pense se poderá atribuir a causa a algum dos alimentos que introduziu de novo na sua dieta. Não se esqueça que tudo aquilo que comeu durante a gravidez à partida o bebé não estranhará, afinal de contas a alimentação do bebé inútero advém da alimentação materna.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage

Ednildafariassilva 10/02/17 12:11am
Meu bb tem 11més como de tudo e tomo remédios será que passa pra meu filho