O Que é a Descida de Leite?

“Descida” ou “subida” de leite é uma expressão com a qual já teve contacto, mas sabe o que é? Quanto tempo dura? Quais os benefícios de cada tipo de leite materno?

A “descida” de leite, como é mais corretamente denominado, pois fisiologicamente advém de uma ordem hormonal do cérebro para as mamas, traduz-se simplesmente na passagem do colostro (primeiro leite materno) para o leite de transição (leite intermédio entre o colostro e o leite maduro).

O colostro pode começar a ser produzido ainda durante a gravidez, no entanto após o parto e com a sucção do bebé, a quantidade de colostro produzida vai aumentando. Este leite é altamente rico em imunoglobulinas e anticorpos que ajudam o seu bebé a defender-se contra os microrganismos. Tem enzimas digestivas para ajudar o bebé a fazer a digestão e funciona como laxante para ajudar os intestinos do bebé a expelirem as primeiras fezes, denominadas de mecónio. Este tem um aspeto amarelado e pegajoso e não se iluda ao pensar que é pouca quantidade pois é exatamente o que o seu bebé precisa.

Esta situação de desconforto e tensão mamária dura cerca de 2-3 dias e não é igual para todas as mulheres, há algumas para as quais o desconforto é grande outras praticamente nem o sentem. O importante é que mantenha as mamas confortáveis de uma mamada para a outra, extraindo o leite em excesso, com o aumento crescente das necessidades do bebé acabará por resolver a situação em poucos dias.Entre o 3º e o 5º dia pós-parto, acontece então a “descida” de leite. A produção de leite materno aumenta consideravelmente com o consequente aumento do volume e tensão das mamas, podendo mesmo causar algum desconforto e dor. O colostro torna-se mais rico em proteínas, lactose e gorduras que saciam as necessidades crescentes do recém-nascido, em contrapartida as quantidades de imunoglobulinas diminuem. A este leite mais gorduroso chama-se leite de transição.

Passados cerca de 15 dias o leite de transição passa a leite maduro. Este tem todos os nutrientes necessários ao desenvolvimento do bebé, até aos 6 meses de vida, tais como açucares, proteínas, gorduras e vitaminas. Embora tenha um aspecto aguadilhado e esbranquiçado não se preocupe porque o seu leite não é fraco, isso é um mito, não existem leites fracos.

É ainda importante que tenha a noção que o leite materno, além das alterações descritas anteriormente, sofre ainda transformações ao longo do dia e da mamada, com o objetivo de responder mais eficazmente às necessidades do bebé, sendo também influenciado pelo estado de espírito da mãe e a sua alimentação.


Por Susana Carvalho de Oliveira
Enfermeira Especialista em Saúde Materna e Obstétrica
Parteira de profissão e de coração desde 2011. Impulsionadora e diretora do projeto VouNascer. Desde 2006 que trabalha na área de obstetrícia, primeiramente no internamento de obstetrícia de um hospital privado, da área da grande Lisboa, e atualmente no bloco de partos e urgência obstétrica de um hospital público. É também conselheira em aleitamento materno reconhecida pela OMS/UNICEF, reflexologista na área da gravidez e parto, e co-autora do Método Nova-Génese. Empreendedora e dedicada de natureza. Tem 2 filhos rapazes que todos os dias lhe recordam as alegrias da maternidade.

Comentários

Ao escolher o seu país inscreve-se na nossa newsletter para receber as últimas informações sobre maternidade, descontos e novidades.

Ops! Ocorreu um erro

Por alguma razão não foi possível colocar o seu comentário.
Por favor tente mais tarde!

Fechar

O seu comentário foi enviado!

Em breve ficará disponível. Obrigado!

Voltar à Homepage